História da Jóia Rara do Samba

 

Do sonho e da união de sambistas do G.R. Escola de Samba Acadêmicos de Vila Madalena e Bloco Boca das Bruxas surge a Escola de Samba "Pérola Negra". O nome surgiu da visão de seus fundadores por ser a Pérola Negra uma jóia rara, usando a alusão de "A Jóia Rara do Samba". Outra versão é que seu nome é sugestão de seu fundador, que observava uma garrafa da cerveja Pérola Negra.

Sua estréia no Carnaval Paulistano ocorreu no ano de 1974, levando para a avenida São João o tema enredo "Piolim, Alegria Circo História", resultado: Pérola Negra campeã do Grupo III.

Com esse resultado surpreendente, pessoas ainda indecisas resolveram aderir ao projeto e no Carnaval de 1975, quando contagiaram a avenida com o enredo "A São Paulo de Adoniran", o resultado não poderia ser outro senão: Pérola Negra, campeã do Grupo II.Em 1976 com o enredo "Portinari, Pintor do Povo", passa a fazer parte da elite do Carnaval Paulistano, tornando-se a "coqueluche" do momento.

Tiveram vários momentos inesquecíveis de glórias e desafetos, alegrias e tristezas, mas sem perder a paixão pelo samba que é a nossa alegria palavras bem lembradas na letra do nosso hino; composto pelo poeta Pasquale Nigro, compositor e um dos idealizadores da escola. Morador da tão singular comunidade da Vila Madalena e ainda ativo nos assuntos da escola.

A Pérola Negra também está localizada em uma região da cidade de São Paulo que vem se valorizando nos últimos tempos, a Vila Madalena. Mas a sua presença no lugar vem desde quando a Vila era um bairro de operários e ainda não tinha todo o agito dos dias atuais.

A escola parte para sua décima oitava participação no Grupo Especial. Esteve pela primeira vez em 76, quando ficou ininterruptamente até 81. As outras participações se deram em 83, 90, 96, 01 e em 2007, 2008, 2009, 2010, 2011 e 2012. Em 2013 a Escola foi campeã do Grupo de Acesso, retornando a Elite Paulistana das Escola de Samba em 2014.

 

Mais fotos (clique na foto para ampliar)