Preloader
slide
slide
slide

Eventos

Saiba mais sobre os eventos promovidos pelo Pérola Negra (festas, apresentações, iniciativas socioculturais, ensaios gerais, ensaios técnicos e desfile!

Nossa Escola

Do sonho e da união de sambistas do G.R. Escola de Samba Acadêmicos de Vila Madalena e Bloco Boca das Bruxas surge em 07 de Agosto de 1973 a Escola de Samba "Pérola Negra" adotando as cores vermelho, preto, azul e branco como oficiais. O nome surgiu da visão de seus fundadores por ser a Pérola Negra uma joia rara, usando a alusão de "A Joia Rara do Samba". Outra versão é que seu nome é sugestão de seu fundador, que observava uma garrafa da cerveja Pérola Negra.

Sua estreia no Carnaval paulistano ocorreu no ano de 1974, levando para a avenida São João o tema enredo "Piolim, Alegria Circo História", resultado: Pérola Negra campeã do Grupo III. Com esse resultado surpreendente, pessoas ainda indecisas resolveram aderir ao projeto e no Carnaval de 1975, quando contagiaram a avenida com o enredo "A São Paulo de Adoniran", o resultado não poderia ser outro e a escola de samba foi campeã do Grupo II. Em 1976 com o enredo "Portinari, Pintor do Povo", passou a fazer parte da elite do Carnaval paulistano, tornando-se a "coqueluche" do momento.

Desde então, o Pérola Negra teve diversos momentos inesquecíveis de glórias, alguns muito felizes e outros nem tanto, mas sem perder a paixão pelo samba que é a alegria da escola, como diz o hino da agremiação, composto pelo poeta Pasquale Nigro, compositor e um dos idealizadores do Pérola Negra - morador da tão singular comunidade da Vila Madalena e ainda ativo nos assuntos da escola.

O Pérola Negra tem sua origem na Vila Madalena, o bairro mais boêmio da capital paulista e com uma história cultural fantástica. Atualmente a escola agrega diversos públicos de diferentes regiões da cidade, principalmente da zona Oeste e alguns municípios da Grande São Paulo.

A escola esteve pela primeira vez no Grupo Especial em 1976, quando ficou ininterruptamente até 1981. As outras participações se deram em 83, 90, 96, 01 e em 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012 e 2014. Em 2015 o Pérola Negra foi vice-campeão do Grupo de Acesso, retornando a elite paulistana das Escola de Samba em 2016.

Cadastre-se e receba nossas notícias

SAMBA ENREDO 2016


É na ginga a dança... que eu vou
Solta o corpo e balança... amor
Vem ver como é que é sambar na ponta do pé
Pérola Negra vem nos passos do balé

É Carnaval, a minha Vila contagia
A joia rara te convida pra dançar
O som da mata ecoou em sinfonia
A revoada cortando o ar
Nas águas, o bailar da sutileza
Celebrando a natureza
O índio cantou e dançou a noite inteira
Da fé rituais em louvor, ôô
Com cheiro de mato, o som da viola embalou

Negro firma o batuque na palma da mão
Vem no toque da Angola, levanta a poeira do chão
Fazendo festa pro seu rei coroar
"Semba ioiô, samba iaia"

Eh sanfoneiro puxa o fole bem ligeiro
Pra folia começar
Bate zabumba e pandeiro
Tem quadrilha no arraiá
Nas ruas o povo espalha alegria
A boemia encontra o seu "santo lar"
De portas abertas a cultura
Ritmando a mistura da arte popular

Olé, olé... Olé, olá, faz mais um eu quero ver a galera delirar
E nesse embalo lá vou eu
Na Vila Madalena samba ate quem já morreu



Fantasias

A festa dos pilotos de fantasia acontecerá em breve, fiquem ligados no site e nas redes sociais.

Ultimas Notícias

Confira as ultimas noticias da nossa Escola

Enredo 2016

Donec urna odio, O território onde hoje se situa o bairro de Vila Madalena fazia parte de uma imensa floresta, cenário grandioso onde era encenado um apoteótico bailado. Os sons da Mata Atlântica criavam uma sinfonia selvagem, de ritmo bárbaro e grandioso, enquanto bandos de araras num sincronizado vôo exibiam sua coreografia aérea. Na sinuosa dança das águas dos igarapés, cardumes de peixes encenavam seu balé aquático. No chão, animais dançavam para seduzir suas fêmeas, e serpentes em suave dueto deslizavam entre arbustos. Embaladas pelo vento as árvores iam e vinham num ritmado "balancê".

Os índios, como parte integrante dessa imensa floresta, cantavam e dançavam por qualquer motivo, inspirados por esse balé da natureza. Presos aos tornozelos dos hábeis bailadores, chocalhos feitos de seixos, sementes e dentes, marcavam o compasso da dança. Canindé, Canindé, cantavam e dançavam pedindo vitória na guerra. Os jesuítas, em seu processo de catequese, para atrair os silvícolas introduziram as danças nativas nos rituais da nova religião. Criaram versos em tupi para os cateretês que os índios dançavam em frente às ocas. Adultos vestidos de penas e listrados de urucu, acrescentavam o crucifixo a seus adornos, e compunham as orquestras onde a guararapeva acompanhava o canto e a dança dos novos rituais.

Nessa "zona rural" de São Paulo de Piratininga, passavam tropeiros com seu imponente bailado equestre, e os "cortadores de mato" dançavam a catira e o fandango.

Os negros, que se refugiaram nessa "vila dos farrapos", ao fugir da escravidão, encontraram na música e na dança o consolo à crueldade dos castigos que tentavam esquecer. A grande variedade de instrumentos de percussão facilitava a execução de notável polirritmia, com um extenso quadro de danças dramáticas fetichistas, os batucajés, ou as alegres danças profanas, os desenfreados batuques. Aqueles devotos de São Benedito e Nossa Senhora do Rosário praticaram aqui os rituais de coroação do Rei do Congo, trazidos de Angola. Um belo cisne negro em seu vôo migratório, fascinado pela dança dos homens de sua cor resolve ficar por aqui.

Quando essa Vila Madalena não passava de um amontoado de casas e pequenas chácaras, seus moradores iam de casa em casa encenando a Folia de Reis, e dançavam a quadrilha em volta de fogueiras.

Mas o espírito festivo que conhecemos na Vila Madalena de hoje, chegou com os estudantes da USP, "dançarinos saltimbancos" que encheram o bairro de alegria e irreverência. Chegaram os hippies e seus cabelões , e o som do roqueiro Piriri "balançou" os bares e as ruas da "Vila Woodstock". Entre girassois, purpurina, harmonia e simpatia, a irreverência dançou no "Santa Casa". A Feira da Vila abriu as portas para a entrada de "bailarinos giramundo", brincantes que chegaram com a capoeira, o frevo, o reisado, o maracatu, o boi-bumbá e a gafieira.

Dançarinos foliões vindos do mundo inteiro escolheram a vila como cenário para a encenação da gigantesca "ôla" que deixou saudades depois da Copa do Mundo.

Pelas ruas que dançam num sobe-e-desce, os blocos carnavalescos arrastam multidões: SACUDAVILA, Os Madalena.........
Pois é mesmo o samba, PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL DO BRASIL, que traduz a alma dançante da Vila Madalena. Ao som da bateria da Pérola Negra, até os mais silenciosos vizinhos, os moradores do Cemitério São Paulo, vão "balançar o esqueleto".

Fábio Borges Carnavalesco

Explanação do enredo 2016

Explanação do enredo 2016 do Pérola Negra acontece nesta quarta (03.06)

O Pérola Negra convida todos os compositores a participarem da explanação do enredo 2016 "Do Canindé ao Samba no Pé – A Vila Madalena nos passos do balé", divulgado no último domingo, que acontecerá nesta quarta (03.06), às 20h30, no Centro Comunitário de Vila Madalena, Rua Manuel Henrique Lopes, 33, São Paulo (SP). Venha conhecer a sinopse e saber mais informações sobre a premiação especial deste ano. Não deixe de participar do nosso Carnaval 2016!

Para mais informações:
www.gresperolanegra.com.br
facebook.com/oficialperolanegra
instagram.com/oficialperolanegra
Assessoria de imprensa:
Carol Guerrero
imprensa@gresperolanegra.com.br
(11) 98163.6225

Pérola Negra anuncia enredo 2016

Neste domingo, às 18h, o Pérola Negra, tradicional escola da Vila Madalena, realizará uma grande festa para anunciar o enredo rumo ao Carnaval 2016. O evento, que acontecerá no Carioca Club - uma das melhores casas de shows da cidade, contará com a apresentação de grupos de pagode, importantes personalidades do samba de São Paulo, bateria da escola e encenações para a explanação do enredo.

Para o presidente Geraldo Bezerra, o Dinho, essa é a primeira grande festa após o Pérola Negra voltar ao Grupo Especial no Carnaval deste ano. "Fizemos um excelente trabalho em 2014 após assumirmos a gestão da escola. O nosso objetivo neste ano é trabalharmos ainda mais para nos mantermos neste Grupo e sabemos que apresentar o enredo 2016 com um grande evento já é o primeiro passo", acrescenta Dinho.

Serviço
• Pérola Negra | Lançamento Enredo 2016
• 31.05, domingo
• A partir das 18h
• Carioca Club | Rua Cardeal Arcoverde, 2899 – Pinheiros – São Paulo (SP)

Para mais informações:
www.gresperolanegra.com.br
facebook.com/oficialperolanegra
instagram.com/oficialperolanegra
Assessoria de imprensa:
Carol Guerrero
imprensa@gresperolanegra.com.br
(11) 98163.6225

Pérola Negra rumo ao Carnaval 2016 no Lapa 40 Graus SP

Uma das mais tradicionais escolas do carnaval paulistano
se apresenta em uma grande festa na casa mais carioca de São Paulo

O Carnaval 2016 do G.R.S.C.E.S. Pérola Negra já começou e nesta sexta-feira, dia 11 de setembro, a partir das 20h, a escola de samba apresenta seu enredo "Do Canindé ao Samba no Pé. A Vila Madalena nos Passos do Balé", com uma grande festa no Lapa 40 Graus SP.

No ano que vem a escola mostrará na avenida a dança e os mais variados ritmos existentes na Vila Madalena. "Todo mundo sabe que a Vila Madalena é um bairro alegre e festeiro. A dança está na alma da região", explica o carnavalesco Fábio Borges. O dançarino e coreógrafo Carlinhos de Jesus, diretor do Lapa 40 Graus SP, participará do desfile da Pérola em 2016.

Com entrada a R$ 10 para quem vier com a camisa do Pérola Negra, a festa de sexta-feira contará com o intérprete oficial da agremiação, Juninho Branco, bateria, passistas, casal de Mestre Sala e Porta-Bandeira, componentes e sambistas.

E a partir da próxima semana, dia 17, a casa receberá todas as quintas os ensaios da escola. Para esses dias, o Lapa 40 Graus SP preparou uma promoção especial. A cada Budweiser long neck pedida a outra vem de graça. Isso mesmo, toda quinta, durante os ensaios da Pérola Negra, quem pede uma Bud ganha outra! Além disso, também durante os ensaios, até às 23h, duas porções do nosso cardápio terão preço especial. No primeiro ensaio, a Lambada (costelinha suína com molho barbecue) e a Forró (frango à passarinho coberto com lâminas de alho) custarão apenas R$ 26,60.

Com capacidade para 1.500 pessoas, o Lapa 40 Graus SP tem 2000m2 e concentra em uma só área local para jogar sinuca, bar e casa de shows. O cardápio, recheado de opções de comida de boteco, e desenvolvido pelo consultor Otto Borges Filho, é outro atrativo, com opções de pratos, entradas e petiscos, além de sobremesas.

Preços:
Das 18h às 20h: R$ 15,00
A partir das 20h: Homens R$ 30,00 e Mulheres R$ 20,00
Pessoas com a camisa da escola: R$ 10,00

Verifique com nossa equipe os valores de camarote e área VIP.
FAIXA ETÁRIA 18 ANOS

Lapa 40 Graus SP
End. Rua Inácio Pereira da Rocha, 520 – Vila Madalena
Tel. (11) 3097-0095 e 4371-8980

Para mais informações:
www.gresperolanegra.com.br
facebook.com/oficialperolanegra
instagram.com/oficialperolanegra
Assessoria de imprensa:
Carol Guerrero
imprensa@gresperolanegra.com.br
(11) 98163.6225

Pérola Negra apresenta a primeira Rainha de Bateria estrangeira do Carnaval de São Paulo

A escola de samba da Vila Madalena traz a empresária angolana, Carmen Mouro, para reinar em seu Carnaval de 2016

Com o objetivo de inovar e trazer ao Anhembi um Carnaval moderno e diferente, o Pérola Negra anuncia mais uma novidade para o seu desfile 2016. A escola traz ao Anhembi a primeira Rainha de Bateria estrangeira do Carnaval de São Paulo, Carmen Mouro, empresária angolana, que representará a importância de Angola na história da dança brasileira e nos mais variados ritmos que vivem na Vila Madalena, retratados no enredo 2016 da agremiação: "Do Canindé ao Samba no Pé. A Vila Madalena nos Passos do Balé".

A coroação acontecerá no próximo domingo, 20/09, a partir das 18h, no Via Marquês, uma das mais importantes casas de shows de São Paulo da atualidade. Carmen virá de Angola exclusivamente para o evento e aproveitará sua estadia na cidade para conhecer a comunidade da Vila Madalena, bairro de origem da escola de samba.

Aos 37 anos, Carmen Mouro, que já viveu por 10 anos no Brasil - onde se casou e teve dois filhos, promete não decepcionar sua nova comunidade. Segundo Geraldo Bezerra, o Dinho, presidente do Pérola Negra, a empresária está se preparando exaustivamente para exercer a função de Rainha de Bateria com muita alegria e respeito. "Convidamos a Carmen por conta de sua história com o Brasil e sua identificação com o povo brasileiro. A chegada da empresária se soma à presença já confirmada do dançarino e coreógrafo Carlinhos de Jesus, que desfilará em 2016 com o Pérola Negra, que abre o Carnaval de São Paulo", completa Dinho.

Durante o evento do próximo domingo, a escola de samba anunciará toda sua Corte para o Carnaval 2016: Rainha, Madrinha, Princesa e Musa.

Serviço
Festa da Corte de Carnaval 2016 do Pérola Negra
20/09/15, a partir das 18h
Via Marquês | Av. Marquês de São Vicente, 1589
Entrada: 1 kilo de alimento não perecível
Para mais informações:
www.gresperolanegra.com.br
facebook.com/oficialperolanegra
instagram.com/oficialperolanegra
Assessoria de imprensa:
Carol Guerrero
imprensa@gresperolanegra.com.br
(11) 98163.6225

Contatos



E-mail geral: contato@gresperolanegra.com.br

Telefone: 3360. 0556

Escritório: Rua Manuel Henrique Lopes, 33 – Centro Comunitário de Vila Madalena – CEP: 05417-050



Contato para imprensa: Carol Guerrero

imprensa@gresperolanegra.com.br e/ou carolpmguerrero@gmail.com



Contato para shows: Marcelo Pujol

Marcelo.pujol@gresperolanegra.com.br e/ou (11) 98333.3344

Localização

Rua Manuel Henrique Lopes, 33 – Centro Comunitário de Vila Madalena – CEP: 05417-050

Parceiros